Caros,
Não estou mais trabalhando em Fortaleza.
Mas atendo pelo internet, com aulas à distância.
Entrem em contato pelo email teresapontocom@gmail.com ou pelo nome Skype teresapontocom!


segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Relatively illiterate - learning to read in a foreign language

Be confident and learn to cope with difficulties when first learning to read in English

One of these days, my boyfriend was upset because we would have to wait some time in a line and he was bored. I handed him my book and said, as a joke, "Here, read this." He looked at the book. It was Le deuxiéme sexe, by Simone de Beauvoir, obviously, in the original French, and he said, annoyed, "I can't read this! I'm illiterate!"

Of course he is not illiterate. He is a chemist and he quite enjoys reading about... cars and football! Haha! But what he said got me thinking.

Illiterate is what we call people who can't read and write, like small children or people who never had any access to education. However, there are many levels of literacy. We are all too well informed of the great number of students who end the first years of schooling without being able to properly handle text interpretation questions in an exam prepared for their grade.

In my experience, I have noticed that literacy is not really something a person achieves and that's that, "now I'm literate." It's more like a process. Everytime I have to approach a new kind of text it's a new experience on learning how to read. It was so when I first attempted reading in English, and then again all new, and hard, and different, when reading French for the first time.

It has been twelve years since I read my first novel in English - a Jane Austen book I bought in a Laselva bookstore in São Paulo in great awe that it should be so easy to find a book in English in a big city (I come from a small town myself). I just reread it, not three days ago, and that's what got me in the mood for writing this post. During these years I have been absolutely in love with American (and some English) literature, reading halfway through the English language fiction library at Unicamp, where I got my BA.

But then I grew bored of fiction and wanted to read something different. I thought I'd try a little History and Social Sciences, maybe just a tad of Economics - how hard could it be?

It shocked me that I could not go through 100-200 pages a day, like I did with fiction. It was a much harder reading: if you could not really understand an argument, you would be unable to follow to the next one and make sense of it. I had to go back on the text lots of times.

To tell you the truth, when I first sat with my (the library's, actually) copy of Formação econômica do Brasil, I felt perfectly illiterate. It took me some failure and time dealing with that failure to realize I had to give it time, to get used to reading something completely new (I never really did), and shortly the reading would flow (it never did - studying remains something absolutely hard for me).

(But I don't feel like I'm failing at reading Celso Furtado and Darcy Ribeiro anymore.)

My point is when you're trying to read something new for the first time - whether it is a new language or a new type of text -, much like a child learning to read for the first time, you have to be ready to deal with some failure. You have to be prepared to ignore your failure to understand some things and move forward, and hope the blanks will be filled out later, as your get more information from the text, and if it doesn't, then you'll just have to go right back and start over.

It was 2001 when I read that first Jane Austen novel. It took me the year to finish it. But by 2007 I was writing a dissertation on William Faulkner's fiction. And that dude is a crazy writer. (Take a looksy here.)

That goes to say that, if you stick with it, if you want it bad enough and achieve the first difficulties of re-learning how to read, you just might get pretty good at it.

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

IELTS - O que é e pra quem serve?

Prepare-se para ótimos resultados no IELST com aulas preparatórias particulares em Fortaleza.

O IELTS - International English Language Testing System - é um exame de inglês feito pela Cambridge-ESOL que mede seu nível de inglês. Ele é diferente de outros exames de Cambridge, como FCE ou o CAE (veja aqui a lista completa dos exames de Cambridge), porque estes te certificam um certo nível de inglês se você passar no exame. No IELTS não há "aprovação", você simplesmente recebe uma nota que vai informar as instituições sobre sua efetiva habilidade com o idioma.

Veja que eu disse que o IELTS serve de informação para instituições. Este exame geralmente faz parte do dossiê de documentos que você manda ou para uma instituição de ensino para candidatar-se a ela ou para autoridades de imigração quando você quer se mudar para um país de língua inglesa. Para usar o certificado para fins de comprovação de qualidade de inglês no seu currículo, por exemplo, um outro certificado Cambridge-ESOL seria mais adequado, dependendo a escolha do seu nível de inglês.

Composição da prova
O IELTS é composto de quatro seções: Listening, Reading, Writing e Speaking. Existem duas versões da prova IELTS, uma chamada Academic e outra, General Training. A Academic geralmente é cobrada de alunos que vão cadidatar-se a vagas no ensino superior para graduação ou pós-graduação (undergraduate and graduate - or postgraduate - studies, in English). A versão General Training normalmente é requisito para documentos de imigração ou para matrícula em estudos não universitários.

Se você tiver um IELTS General Training válido, mas depois decidir estudar em uma escola que exija IELTS Academic dos alunos estrangeiros, será preciso refazer a prova.

Tanto a prova de listening quanto a de speaking são iguais tanto para candidatos da versão Academic quanto para os da General Training. A diferença está nas provas de reading e de writing, isto porque, de acordo com os pesquisadores de Cambridge, somente são necessárias habilidades linguísticas mais desenvolvidas para estudantes universitários em situações que lidam com texto: ler (mais conhecido como estudar) e escrever (mais conhecido como fazer provas e lição de casa).

Exame IELTS Academic e General Training.
Note que as seções Listening e Speaking são iguais para os dois.

Concretamente, a diferença está nos gêneros textuais e na dificuldade mesmo do texto. Na seção Writing, para a versão Academic o candidato vai precisar escrever a interpretação de informações oferecidas em forma de gráficos e tabelas, para a primeira tarefa, e, para a segunda, deverá escrever um artigo. Os candidatos do General Training escreverão uma carta na primeira tarefa e um ensaio na segunda. (Um ensaio é um gênero mais opinativo que um artigo, mas ambos exigem que o candidato apresente uma argumentação com encadeamento lógico no texto produzido.)

Na seção Reading, os gêneros também podem ser diferentes, mas é a fonte do texto e a função da linguagem nos textos apresentados que realmente diferenciam as duas versões. Além disso, os textos da prova de reading para General Training são mais fáceis, pois pressupõem um leitor que tenha um nível de inglês na faixa de pontuação de 3 a 6 no IELTS. Já a Academic pressupõe um leitor na faixa de 5 a 8 pontos.

Validade
Ao contrário do TOEFL, que expira em dois anos, o IELTS não tem prazo validade. Em teoria.

Sabe-se que a habilidade em língua estrangeira de um estudante cai muito quando ele para de estudar e de se expôr à língua. É o famoso "já esqueci o que eu aprendi". Por isso, Cambridge sugere para as instituições que usam o IELTS como prova de inglês que não aceitem resultados com mais de dois anos sem uma prova de que o aluno tem se esforçado para manter ou melhorar seu nível de inglês. Isso quem vai decidir é a própria instituição. Se você tem um IELTS antigo, entre em contato com a instituição ou autoridade competente para saber se será preciso providenciar outro. IELTS são caros, vale mesmo a pena fazer o contato pra evitar ter de fazer outra prova.

Nota
A nota do IELTS corresponde ao desenvolvimento da sua habilidade em inglês. Ela varia de 1 a 9 (0 é para quem não compareceu ao exame) e, quanto mais alta, melhor seu inglês. As universidades de Cambridge e Oxford - as mais populares do Reino Unido - exigem um resultado mínimo de 7,0 no IELTS (veja aqui outra notas mínimas para universidades). A imigração do Canadá exige um resultado de no mínimo 6,0, na modalidade General Training (e aqui notas exigidas para imigração).

O sistema notas do IELTS: 9-band scale.

Já foi discutido como avaliar seu nível de inglês de acordo com o Common European Framework of Reference. Se você quer ter uma ideia de qual é seu nível atual em relação ao sistema do IELTS, verifique esse quadro comparativo desenvolvido pelos próprios pesquisadores do IELTS. Note que os dois sistemas não têm correspondência exata, pois avaliam coisas diferentes e populações diferentes para propósitos diferentes, pois isso as linhas limítrofes são curvas e indefinidas. Essa é uma relação aproximada baseada em pesquisas promovidas pelas pesquisadores de Cambridge.

Relação entre os níveis do CEFR e as notas do IELTS.

Comece a se preparar
O site do IELTS está repleto de informações sobre o exame. Sério, é lindo de se ver. Essa é uma das vantagens que o IELTS tem sobre o TOEFL: existe muito mais informação e material disponível (o que pra mim comprova o maior profissionalismo dos examinadores de Cambridge - mas sabe-se que os americanos (o TOEFL é americano) nunca foram especialmente fortes em linguística). Não importa se você é um candidato, um teacher ou um pesquisador de ensino de inglês como língua estrangeira (EFL), o ielts.org vai te proporcionar algumas interessantes (e profícuas) horas de leitura.

Clique aqui para baixar a brochura desenvolvida para candidatos do IELTS (também disponível no site) e se informar mais detalhadamente sobre o exame.


Para uma preparação acompanhada de uma professora certificada por Cambridge, bem informada sobre a prova e com bastante material de estudo, entre com contato comigo. Teacher Teresa, aulas particulares preparatórias para o IELTS em Fortaleza.


TODOS OS POSTS SOBRE EXAMES E CERTIFICADOS