Caros,
Não estou mais trabalhando em Fortaleza.
Mas atendo pelo internet, com aulas à distância.
Entrem em contato pelo email teresapontocom@gmail.com ou pelo nome Skype teresapontocom!


segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

IELTS: Academic vs. General Training

Seja seu objetivo Academic ou General Training, esteja bem preparado para o IELTS.

As pessoas geralmente decidem fazer o IELTS por um de dois motivos: fornecer prova de competência em inglês para candidatar-se a vagas em universidades estrangeiras --- principalmente as do Commonwealth, Austrália, Canadá, Inglaterra etc. ---, ou instruir dossiês de emigração para esses países. Dependendo, assim, do seu objetivo --- estudos ou emigração ---, você vai ter que escolher uma variedade da prova do IELTS: Academic ou General Training.

A variedade Academic destina-se a candidatos que pretendem estudar em uma instituição de ensino estrangeira, principalmente para cursos de graduação ou pós-graduação. Como o objetivo desses cursos é treinar o profissional ou o pesquisador acadêmico na área em questão, utilizando a língua inglesa --- e não ensinar inglês ---, as universidades exigem que os candidatos tenham um desempenho razoável em inglês.

As universidades estão principalmente preocupadas em saber se você é capaz de acompanhar o curso em inglês: se você vai conseguir ler os textos para estudar, entender as aulas que você vai assistir, escrever os trabalhos que você vai ter que entregar, expressar-se claramente para explicar pontos de vista e discutir tópicos abstratos. Enfim, tudo o que você faz na faculdade, mas em inglês. Essas necessidades linguísticas vão refletir-se no que é cobrado no IELTS Academic Training.

Já a variedade General Trainig destina-se a pessoas que pretendem emigrar para países como Inglaterra, Austrália ou Canadá. Geralmente, essas pessoas são jovens profissionais, com ou sem família, que pretendem viver para sempre, ou por um bom tempo, nesses países. Eles vão precisar trabalhar nesses lugares (em países como a Austrália e o Canadá, normalmente são recrutados profissionais especializados, como engenheiros e enfermeiros), lidar com o Estado de diferentes maneiras (pagamento de impostos, observância de leis, burocracia de documentos etc.), e fazer coisas práticas, como instalar a televisão nova superbacana que você comprou em Alberta, Canadá, usando um manual bilíngue em inglês e francês (se já é difícil em português!). Essas necessidades mais práticas e menos abstratas também vão se refletir na variedade específica para General Training do IELTS.

Na prática, o que muda para os dois tipos de exame são as provas de Reading e de Writing. As provas de Listening e de Speaking são as mesmas para as duas variedades. O tipo de texto que você vai ter que compreender na prova de Reading vai ser parecido com um texto de textbook universitário, no Academic, mais abstrato e de nível de leitura de faculdade, e, no General Training, serão textos mais objetivos, trechos de jornal e revistas, documentos oficiais, manuais de instrução, e também menos longos e com menor variedade de palavras.

Os tipos de texto que você vai ter que produzir, no Writing, também são diferentes e específicos para cada tipo de expectativa sobre o candidato do IELTS: acadêmico ou cidadão e profissional?

Você vai ser informado pela instituição (de ensino ou estatal) com a qual você está lidando sobre qual dos dois tipos de exame você tem que fazer. Na dúvida, se você está fazendo o IELTS por qualquer outro motivo que não seja entregar os resultados para algum tipo de avaliação e seleção específica, faça o Academic, pois você é um estudante de inglês. E, conforme o ditado, quem faz o mais --- texto mais complexos e longos --- faz o menos, textos objetivos.

Para qualquer que seja seu objetivo com o IELTS, preparação específica para o exame é fundamental. Prepare-se em Fortaleza com a teacher Teresa!

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Por que focar em speaking?

Falar inglês é a habilidade mais difícil de dominar,
por isso, requer muita prática.

Existem cursos de conversação no mercado, em que o aluno não estuda formalmente gramática, fonética, vocabulário e outros aspectos da língua, nem trabalha as outras três habilidades do ensino/aprendizado da língua estrangeira. O tipo de abordagem com que eu trabalho não é aula de conversação. Eu acho mais eficaz trabalhar com a língua por inteiro, em todos os seus aspectos. Nas minhas aulas, nós trabalhamos speaking, listening, reading e writing.

A abordagem holística que eu adoto tem uma razão de ser. Eu acredito que aprender uma língua estrangeira é muitíssimo mais do que simplesmente adquirir a habilidade de falar em outra língua. Durante o estudo de inglês o aluno está estudando linguagem. Todas as competências linguísticas do aluno têm um salto de qualidade quando ele se propõe a estudar uma língua estrangeira. Ele passa a ter mais consciência das estratégias de leitura, dos processos morfológicos da língua, das variações linguísticas a que as línguas estão sujeitas etc.

Também, cada uma das habilidades trabalhadas em inglês funciona como suporte para outras. A exposição à língua pelo reading e pelo listening provê o aluno com estruturas e vocabulário que ele vai usar em outros contextos para falar inglês. Trabalhar com a construção de estruturas com tempo para reflexão, nas lições de writing, possibilitam a melhor compreensão dessas estruturas quando encontradas num texto, mais tarde, e também sua utilização de forma mais correta quando o aluno estiver falando.

O foco de nossas aulas, no entanto, é sempre o speaking. E isto por duas razões.

Primeiro, falar inglês é na esmagadora maioria das vezes a maior ansiedade dos alunos. Todo mundo quer ser logo capaz de falar, de estabelecer comunicação com outros falantes. De "gastar" o inglês por aí e mostrar pro mundo o sucesso deles nessa tarefa desfiadora que é aprender uma língua estrangeira.

Segundo porque, em realidade, das quatro habilidades, o speaking é a mais difícil de dominar. Aprender a decodificar textos, escritos (reading) e falados (listening), esse momento passivo da comunicação, é muito mais fácil do que produzir a língua. Na decodificação você tem mil pistas no contexto, pode ignorar estruturas ou palavras conhecidas sem afetar significativamente a compreensão geral, pode reconhecer estruturas que você nunca entendeu muito bem etc.

Quando o problema é a produção da língua, aí o negócio começa a ficar mais complicado. Seus interlocutores dependem de que você produza as estruturas de maneira que eles possam reconhecê-las, ou seja, corretamente, e que você expresse exatamente o que você quer dizer. A palavra certa pra ideia certa. O desafio é claramente muito maior!

Quando estamos escrevendo, temos ainda ali algum tempo pra pensar no que estamos fazendo, pra planejar as frases, considerar as palavras... Mas no momento de falar, as coisas são muito mais rápidas, imediatas.

Por esses motivos todos é que você acha muito mais difícil falar inglês do que realizar outras tarefas, como entender a TV sem legenda, ou ler instruções de um software, ou discutir algum assunto nos comentários da vida na Internet. O grande truque pra aprender a falar bem, como tudo na vida, é um só: prática. Por isso que é nas minhas aulas eu constantemente crio oportunidades para os alunos praticarem o speaking, e não só como conversação, mas de diversas formas diferentes.

Aulas de inglês com uma abordagem completa e foco no speaking, é com a teacher Teresa, em Fortaleza!

terça-feira, 1 de abril de 2014

Testimonials

Mensagens dos meus alunos de Fortaleza

Alguns alunos meus, ao terem sucesso nos exames de certificação de inglês, tiveram a gentileza de me escrever de volta, me dizendo como foi a prova e o resultado deles. Vou compartilhar aqui com vocês dois emails que eu recebi. Eu tenho muito orgulho do meu trabalho (além de carinho pelos meus alunos) e pretendo que essas mensagens possam funcionar como referência do meu trabalho pra vocês.

Fábio, 22 out. 2013:
Hi, Teresa! How are you? I hope everything is fine...

Well, I took the Toefl Test on last Oct 11th, and I got 85 Pts (R-24, L-16, S-22, W-23). I think I could have performed better but the texts and audios were not familiar to me.
However, I'm very happy. Now I'm ready to apply for a MSc at the University of New Hampshire (USA) and maybe for a MSc at the University of Reading (UK) where the Toefl minimum score is 88 pts. As I'm just 3 points below it, I think they will accept me.

I'm still studying hard, trying to be well prepared for this challenge. I hope the Navy could choose me. Let's wait...
My only difficulty is the job. Being a Captain of a Brazilian Navy Ship is very complicated because we have to travel a lot, 15/30 days...

Well, I'd like to thank you a lot, for all your help, tips on writing and for your torturator Ipad. 
Feel free to use my name, if you want, to show your students that having a good grade on TOEFL is possible, even being very difficult.

Best Regards,
Fabio Louza
*I don't even use my iPad as an instrument of torture... mostly... ;-)

Beatriz e Lucas, 9 out. 2013:
Teresa!

Eu e o Lucas passamos no Ciência sem Fronteiras! Saiu ontem a noite o resultado final do CNPq aprovando as bolsas! Agora é comprar as passagens! :D

Eu fui aceita pela Nottingham Trent University (fica na cidade onde surgiu a lenda de Robin Hood!) e o Lucas ainda esta esperando o email que diz para que universidade ele vai xp

Teresa queríamos agradecer sua ajuda durante todo o processo! Muito obrigada!

Beijos,
Beatriz e Lucas

Congrats a todos os meus alunos!

quarta-feira, 5 de março de 2014

Quanto tempo leva pra se preparar para os exames de inglês?

Prepare-se com antecedência para os exames e o Ciência sem Fronteiras com a teacher Teresa, aqui em Fortaleza.

Muitos estudantes me procuram interessados em participar do programa Ciências sem Fronteiras ou de outros projetos acadêmicos em que há uma data estabelecida por edital para a entrega de comprovação de proficiência em inglês. Em todos os outros aspectos, os estudantes estão aptos a se inscrever no projeto, exceto pelo certificado de inglês. Mas será que dá tempo de obter o certificado com a pontuação necessária para se candidatar logo na próxima chamada? Quanto tempo leva pra se preparar?

Tudo depende principalmente do quanto você já sabe de inglês, claro. Alguns estudantes falam inglês tranquilamente e estão acostumados a ler, ver TV e surfar na Internet sempre em inglês. Outros estudantes até falam bem, mas sentem-se inseguros na hora de produzir um texto formal ou têm dificuldade de ler todo o volume de texto dos exames em tempo hábil. Há também os alunos que ainda têm um inglês bastante básico, mas que querem participar das oportunidades, e devem tentar! Nada como uma boa motivação para melhorar a qualidade do seu inglês.

As notas e os níveis de inglês

Cada instituição de ensino tem uma exigência diferente quanto à nota mínima para a admissão de candidatos, assim, alunos diferentes têm objetivos diferentes. A maioria dos alunos que me procura precisa obter nota 6 ou 7 no IELTS, ou 75 a 80 no TOEFL. (As notas do IELTS vão de 0 a 9 e as do TOEFL, de 0 a 120.) Quanto é isso em termos de nível de inglês e quanto tempo leva para o aluno chegar lá?

Primeiramente, veja aqui uma comparação entre notas do TOEFL e do IELTS:

Tabela comparativa entre as notas do IELTS e as do TOEFL.
Tirada da página da ETS: visite aqui.

É muito difícil quantificar o nível de inglês dos alunos. Por isso, para ajudar alunos e professores a se localizar, foi desenvolvida a Common European Framework Reference (CEFR), com níveis que vão de A1 a C2. Entenda melhor essa referência aqui. Para ter uma ideia melhor da relação das notas dos exames com o nível de inglês dos estudantes, veja as duas tabelas comparativas abaixo:

Tabela comparativa entre notas do IELTS e os nível de referência do CEFR.
Tirada da página do IELTS: visite aqui.

Tabela comparativa entre as notas do TOEFL e os níveis de referência do CEFR.
Tirada da página da ETS: visite aqui.

Quanto tempo para chegar no nível "ideal"?

Assim, para que o aluno faça a prova com segurança e com chance real de obter a nota de que ele precisa, no meu exemplo médio --- alunos que objetivam 6-7 no IELTS ou 75-80 no TOEFL ---, vamos dizer que ele precisaria estar no nível B1 ou B2 do CEFR.

O livro que eu adoto para ensinar general English (curso de inglês normal, voltado para trabalhar todas as habilidades com a língua), o American English File, traz a indicação do nível do livro em relação ao CEFR. O aluno ideal, em condições ideias de temperatura e pressão, no momento de fazer o exame para obter as notas que estamos discutindo, teria terminado o terceiro livro da série American English File (ou New English File, na versão britânica do mesmo material) --- o livro da capa verde. Assumindo um aluno que iniciou do zero, isso somaria seis semestres de estudos de inglês.




Variáveis a considerar

Mas eu não sou o aluno ideal, e você não é o aluno ideal, isso porque o aluno ideal não existe. Nem existem as condições ideais para estudar ou prestar um exame. A gente faz sempre o melhor que pode, da melhor maneira que pode. As considerações desse post são apenas para dar uma ideia clara a respeito do nível exigido dos candidatos do TOEFL e do IELTS.

Em primeiro lugar, nenhum estudante tem exatamente os mesmo níveis para as mesmas habilidades. Um aluno com dificuldade histórica para escrever redações pode ter ótima performance em listening e speaking. Um aluno com dificuldade para falar inglês pode ter horas e horas de leitura na língua. Na prova, você pode ter um desempenho muito bom na habilidade com que você se dá melhor e, assim, ter um resultado melhor na nota final. Work your strong suit --- vale a pena!

Em segundo lugar, preparar-se especificamente para o exame que você vai fazer, conhecer o tipo de questões que você vai ter que resolver, os tipos textuais que você precisa produzir, os parâmetros que vão ser utilizados para te avaliar, tudo isso influencia positivamente o resultado. Estar bem preparado pode "ganhar" um nível a mais no resultado do exame pra você!

Finalmente, seu estado do espírito no dia do exame conta. Saber o que vai ser pedido de você te deixará mais tranquilo, menos nervoso, e você terá mais liberdade, mais espaço no seu "HD emocional", para focar nas tarefas que te estão sendo apresentadas, levando, também, sua nota final para cima.

Prepare-se para os exames com a teacher Teresa e melhore suas chances para aproveitar a próxima chamada do Ciências sem Fronteiras!

TODOS OS POSTS SOBRE EXAMES E CERTIFICADOS

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Ano novo, novos objetivos

Aproveite o início do ano para se organizar para alcançar
seus objetivos com o inglês

O início de um ano novo é sempre uma boa oportunidade para reavaliar nossos objetivos e estabelecer os passos que vão nos levar na direção do que a gente quer.

Se um dos seus objetivos é aproveitar a oportunidade do Ciências sem Fronteiras, fazer uma especialização em uma universidade estrangeira ou obter uma certificação em inglês para melhorar seu curriculum, esta é a hora de começar a se organizar para isso. Os exames de certificação exigem certo nível de inglês e é melhor começar a se preparar com antecedência, para ter certeza que a qualidade do seu inglês é compatível com a certificação que você deseja obter.

Se você está confiante da qualidade do seu inglês, não negligencie a preparação específica para os exames. Faz parte do folclore dos exames mais conhecidos --- TOEFL e Cambridge-ESOL --- que em certas circunstâncias até um nativo teria dificuldade de obter bons resultados nos exames. Isso porque os exames testam não apenas sua capacidade de usar a língua inglesa, mas diversas competências associadas ao uso da língua para finalidades acadêmicas ou profissionais. Se você conhecer os tipos de questões que serão apresentadas a você no exame, estiver preparado quanto aos gêneros textuais que você terá que produzir, entre outras questões, você terá mais tranquilidade para focar na qualidade do inglês que você vai apresentar ao examinador e assegurará uma melhor performance.

Se, ao contrário, a sua preocupação é que talvez o seu nível de inglês não seja suficiente para obter a certificação que você precisa, comece a trabalhar nisso agora. Com aulas particulares com a teacher Teresa, é possível fazer aulas de inglês geral para elevar seu nível de inglês ao mesmo tempo em que você se familiariza com o exame que você vai prestar.

Qualquer que seja sua situação, no entanto, é extremamente importante que você tome responsabilidade pelo seu próprio aprendizado. A qualidade do seu inglês --- assim como a qualidade do seu inglês em cada uma das habilidades, listening, speaking, reading & writing --- é diretamente proporcional ao seu tempo de exposição à língua. Pergunte-se o que você pode fazer para se ajudar neste momento e escolha uma atividade que vai aumentar sua exposição à língua: leia um livro adaptado a seu nível de inglês, acompanhe um site de podcasts, assista mais televisão gringa ou assine o RSS de um grande jornal.

Quando você se sentir pronto para iniciar seu caminho em direção a sua certificação de inglês, prepare-se com aulas particulares em Fortaleza com a teacher Teresa.

TODOS OS POSTS SOBRE EXAMES E CERTIFICADOS