Caros,
Não estou mais trabalhando em Fortaleza.
Mas atendo pelo internet, com aulas à distância.
Entrem em contato pelo email teresapontocom@gmail.com ou pelo nome Skype teresapontocom!


segunda-feira, 23 de março de 2015

"Atacar de autodidata" - leitura:intensive reading

Trabalhar intensamente com textos menores ajuda a aprender
linguagem específica da sua área de estudo.

Eu fiz uma série de posts sobre estudar inglês sozinho para fins acadêmicos para responder a duas perguntar parecidas que me foram enviadas há algum tempo. No último post eu escrevi sobre a diferença entre a leitura de entretenimento e a leitura acadêmica e sobre o papel fundamental da extensive reading no estudo autodidata de língua estrangeira. Neste post vamos conversar sobre o outro lado da moeda, a intensive reading, e seu papel no estudo de inglês com finalidade acadêmica, também conhecido como Inglês Instrumental.

Não importa em qual estágio de aprendizado você está, se começando a aprender a ler inglês ou com vários clássicos americanos under your belt, para fins acadêmicos, ao mesmo tempo que você pratica a extensive reading, você pode, como estudante autodidata, separar algumas horinhas da sua semana para disciplinadamente se dedicar a um tempinho de intensive reading.

Eu proponho o seguinte exercício: procure nas revistas acadêmicas especializadas artigos que te interessem, dando preferência para os mais curtinhos. (É imprescindível que os artigos sejam textos acadêmicos da sua área de estudo!) Geralmente, os artigos têm uma seção introdutória, nela, marque as palavras que te parecem ser as palavras-chave do texto, procure marcar de uma a duas dúzias de termos. Deixe de lado o artigo e faça uma pesquisa para entender o vocabulário que você selecionou, usando o dicionário, o Google, ou o Linguee, para termos mais técnicos. Procure deixar seu glossário organizado e à mão para futuras consultas, em outras sessões de instensive reading, quando você inevitavelmente esquecer o significado de algum termo.

Você pode traduzir o termo pesquisado ou não. Eu preferiria que você não traduzisse, mas que anotasse uma ou duas frases-exemplo, para ilustrar o significado das palavras. Se seu glossário for feito no computador, você pode deixar um link para o local onde encontrou a definição do termo, se precisar voltar lá. Mas lembre-se que você não precisa ser high-tech: se caderno e caneta forem seu estilo, não precisa complicar a coisa.

Por exemplo: Civil procedure --- body of laws that govern the rules followed by courts in civil matters.
Ex.1: The lawyer lost the cause for failing to observe civil procedural rules. Ex.2: It is the duty of the judge to make sure everyone follows the rules of civil procedure.

Uma vez que o vocabulário-chave do artigo tenha sido pesquisado, você pode voltar a ele. O próximo exercício pode ser útil tanto no aprendizado de leitura em língua estrangeira quanto para estudar melhor e manter o foco em textos difíceis: a cada parágrafo do texto, procure anotar em sua margem uma palavra ou expressão que resuma o objetivo ou o foco do parágrafo. No texto que eu acabei de produzir, por exemplo, os parágrafos teriam os labels: “intensive reading”; “vocabulary research”; “glossary”; “examples”; “follow-up exercise”. O próximo parágrafo levaria o labelcharacteristics of intensive reading”.

O que caracteriza o intensive reading é a realização de tarefas sobre um texto relativamente curto (em relação a um ensaio, um artigo é um texto curto) com o objetivo de expandir o vocabulário, o domínio de estruturas gramaticais ou a capacidade de interpretação de textos. Com essas características em mente, você pode propor-se diferentes exercícios em torno do texto. O importante é estar em contato com a linguagem específica da sua área de estudo e com a formalidade típica do texto acadêmico.

Como uma última dica para as sessões de intensive reading, eu não recomendo o uso de exercícios baseados em tradução. A tradução não é uma forma muito eficaz de aprender língua estrangeira, ela coloca problemas próprios que divergem do objetivo do estudante de língua estrangeira. Long story short, a tradução tem potencial para mais te atrapalhar do que ajudar na hora do estudo e da leitura.

Boa leitura, bons estudos e boas conquistas!

“Atacar de autodidata” --- Introdução
A leitura: intensive reading